por favor aguarde. Estamos a processar o seu perfil desportivo
Fique a conhecer atletas, instalações, profissionais e instituições desportivas que se encontram perto de si!

Clube Desportivo Nacional

O início

Foi no Campo de São Brás, em 1908, que os fundadores do clube tiveram o primeiro contacto com o Futebol. Até essa altura, apenas a comunidade inglesa residente na Região Autónoma da Madeira praticava a modalidade.

Em 1909, devido ao grande interesse que o Futebol despertou na comunidade local, um conjunto de rapazes resolveram formar um grupo para o praticarem.

A 8 de dezembro de 1910, após um jogo, Antonino Figueira apresentou a ideia da criação do Nacional Sport Grupo, cuja designação seria alterada, em 1916, para Grupo Desportivo Nacional e em 1922 acontece a última alteração da denominação que redundaria em Clube Desportivo Nacional.

Devido ao seu espírito inovador e como forma de assegurar a continuidade do clube, os dirigentes resolvem criar uma equipa de infantis, tendo sido o clube pioneiro na Região Autónoma da Madeira a tê-la.

Em 1925 dá-se início à construção do Stadium dos Barreiros.

Em abril de 1927 o Clube Desportivo Nacional passou, por decreto do Governo da República, a ser considerado instituição de utilidade pública. Dois meses depois é feita a inauguração oficial do Stadium dos Barreiros. Em jogo contra o Vitória de Setúbal, considerada, à época, uma das melhores equipas nacionais. O resultado manteve-se num empate a zero golos.

Também nesse ano, o Clube Desportivo Nacional vence, por 5 a 2, o campeão nacional em título, o Club Sport Marítimo.

Outras modalidades desportivas

Em 1947, a Natação e o Voleibol do clube têm destaque nacional. Na Natação, dois dos seus atletas, Vasco de Abreu e José da Silva “Saca” conquistaram os títulos de Campeão Nacional e de Recordista Absoluto de Portugal. No Voleibol, a equipa nacionalista participou no Campeonato Nacional.

Na época desportiva 1975/1976 o Clube Desportivo Nacional, depois de conquistar o Campeonato da Madeira, passa a integrar os “nacionais” de Futebol, na III Divisão Nacional. Duas épocas após a instituição ascende à II Divisão Nacional.

As épocas desportivas 1985/1986 e 1986/1987 são excelentes no respeitante ao Voleibol do clube, pois, na primeira, passou a integrar a II Divisão Nacional e, na época seguinte, passou para o escalão maior do Campeonato Nacional de Voleibol.

O escalão maior do Futebol português

Em 1987/1988 dá-se a histórica promoção da equipa de Futebol à I Divisão Nacional. Na época de estreia, 1988/1989, o Clube Desportivo Nacional alcança a 10ª posição.

Em 1990/1991 deu-se a despromoção à divisão inferior do Futebol – a Divisão de Honra.

Na época desportiva 1994/1995, o clube é despromovido à II Divisão B. Duas épocas após, regressa à Divisão de Honra, fruto de um 1º lugar com 7 pontos. Contudo, na época seguinte, voltaria à II Divisão B.

Em 1999/2000 dá-se o “ano zero” do projeto desportivo do Futebol sénior do Clube Desportivo Nacional. Com o treinador José Peseiro inicia-se um ciclo altamente vitorioso para o clube, que se expressa no primeiro lugar da classificação geral, com 83 pontos, subindo da II Divisão B à Divisão de Honra que, por esta altura, se passava a denominar de II Liga.

Com a época desportiva 2001/2002 o clube regressa à I Liga.

O Futebol apura-se para uma competição europeia

Na época 2003/2004, surge a melhor classificação de sempre do Clube Desportivo Nacional e de uma equipa madeirense na principal competição nacional de Futebol. O 4º posto valeu uma qualificação para a Taça UEFA. Foi o clube com melhor ataque em “casa” e o avançado Adriano o segundo melhor marcador da competição.

A 16 de setembro de 2004 o Clube Desportivo Nacional estreia-se nos grandes palcos europeus, com o Sevilha FC, no jogo da primeira mão da primeira eliminatória da Taça UEFA, em jogo realizado na capital da Andaluzia. Pese embora a boa réplica, a superior experiência da formação andaluz foi decisiva para o 2-0 final. Duas semanas volvidas, a estreia do clube em “casa” saldou-se por uma derrota tangencial (1-2).

A época desportiva 2005/2006, coincidente com um dos momentos de maior crescimento desportivo, leva o clube a classificar-se na quinta posição da I Liga e a qualificar-se para uma nova participação na Taça UEFA. Foi o treinador Manuel Machado o obreiro do feito.

Na época desportiva seguinte, o Clube Desportivo Nacional, sob a orientação de Carlos Brito, marca presença, pela segunda vez no seu historial, na competição europeia. O Rapid de Bucareste foi o adversário. Na Roménia, derrota por 1-0. Na segunda mão, disputada no Estádio dos Barreiros, o Clube Desportivo Nacional vence o jogo pela margem mínima, levando a eliminatória para prolongamento, tendo os romenos vencido o jogo por 2-1 e continuado na prova.

Juniores na I Divisão Nacional de Futebol

2006/2007 ficou ainda marcada pela estreia da equipa de juniores no Campeonato Nacional da I Divisão, sob a orientação de Pedrag Jokanovic, tendo o Clube Desportivo Nacional obtido um sétimo lugar entre 16 equipas.

O dia 16 de novembro de 2007 marca uma data histórica na vida do clube, com a inauguração oficial da Cidade Desportiva e do seu Estádio da Madeira.

Bola de Prata para jogador do Clube Desportivo Nacional

Pela segunda vez na história da I Liga de Futebol o Clube Desportivo Nacional, liderado por Manuel Machado, conquista o quarto lugar e, por via disso, um novo apuramento para as competições europeias. De salientar que o avançado Nenê foi vencedor da Bola de Prata, troféu destinado a premiar o melhor marcador da I Liga, facto que aconteceu pela primeira vez com um jogador de uma equipa da Região Autónoma da Madeira. Tudo na época desportiva 2008/2009.

Fase de grupos da Liga Europa

A 27 de agosto de 2009 o Clube Desportivo Nacional alcança um feito histórico ao eliminar os russos do Zenit de São Petersburgo no play-off da Liga Europa e, com isso, ganha acesso à Fase de Grupos. Os resultados dos dois jogos com os russos foram uma vitória por 4-3 na Madeira e um empate a um golo em São Petersburgo.

Em 2011, sob a liderança do treinador Ivo Vieira, o Clube Desportivo Nacional obtém acesso à sua quarta participação europeia, fruto do sexto lugar obtido na I Liga.

A edição de 2012 do prestigiado troféu Rámon Carranza foi vencida pelo Clube Desportivo Nacional, depois de vencer na final a equipa do Rayo Vallecano por 3-1. O clube foi o segundo clube português a vencer a competição, depois do Sport Lisboa e Benfica o ter feito.

Em 2014 o facto do Clube Desportivo Nacional ter sido 5º classificado na I Liga abriu-lhe, pela quinta vez, as portas das competições europeias. O mentor técnico do feito foi Manuel Machado.

Equipas

Presentemente, sem ligações.

Instalações Desportivas

Presentemente, sem ligações.

Modalidades

Órgãos Sociais

Assembleia Geral

  • Presidente

    Miguel Sousa
  • Vice-Presidente

    João Gonçalves
  • 1º Secretário

    Valdemar Vieira
  • 2º Secretário

    Guilherme Silva

Direção

  • Presidente

    Rui Alves
  • Vice-Presidente

    Sérgio Rebelo
  • Vice-Presidente

    João Gris Teixeira
  • Vice-Presidente

    João Pedro Mendonça
  • Vice-Presidente

    Pedro Mota
  • Vice-Presidente

    Gustavo Rodrigues
  • Vice-Presidente

    Rui Sardinha
  • Vice-Presidente

    Elias Gouveia
  • Vice-Presidente

    António Abreu

Conselho Fiscal

  • Fiscal Único

    António Trabulo

Contactos

  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.

Localização

Documentos

Notícias / Informações

Atividades Desportivas

Em atualização.

Iniciar sessão

×

Ligue-se com a sua rede social:

Ou através da sua conta DD

Esqueceu a password?

Perdeu algo?

Introduza o seu nome de utilizador ou email para recuperar a sua password.

×

Atenção!

Acabámos de lhe enviar um email.

Por favor, verifique o seu email para recuperar a sua password.

×

Pretende contactar Clube Desportivo Nacional?

×

A carregar...

×